my life without you.
Sim vai ser difícil, mas o tempo passa rápido. Vamos nos reencontrar. Eu sei. Eu sinto.
Querido John.  (via atitudes-certas)
Carinho é quando a gente não encontra nenhuma palavra para expressar o que sente, e fala com as mãos, colocando o afago em cada dedo.
O Teatro Mágico. (via quantitativo)
Antes de lhe conhecer eu sempre quis alguém assim, como você. Alguém que fosse tudo de lindo que você é. Alguém que tivesse tudo de mágico que você possui. E eu ganhei um presente: você. De um modo incomum, de um jeito estranho, mas real.
Clarissa Corrêa. (via latejado)
Os Japoneses dizem que você tem três faces. A primeira face você mostra pro mundo. A segunda face você mostra para os seus amigos mais próximos e familiares. A terceira face, você nunca mostra pra ninguém. É o reflexo mais verdadeiro de quem você é.
Unknown (via sex-lady)
Quando eu tinha 17 anos, li uma frase que era algo assim: “Se você viver cada dia como se fosse o último, um dia ele realmente será o último.” Aquilo me impressionou, e desde então, nos últimos 33 anos, eu olho para mim mesmo no espelho toda manhã e pergunto: “Se hoje fosse o meu último dia, eu gostaria de fazer o que farei hoje?” E se a resposta é “não” por muitos dias seguidos, sei que preciso mudar alguma coisa. Lembrar que estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que já encontrei para me ajudar a tomar grandes decisões. Porque quase tudo — expectativas externas, orgulho, medo de passar vergonha ou falhar — caem diante da morte, deixando apenas o que é apenas importante. Não há razão para não seguir o seu coração. Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira que eu conheço para evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder.
Steve Jobs. (via auroriar)
Só queria dizer que toda felicidade é inútil se você não tiver com quem partilhar. Felicidade sozinho é tão sem graça, prefiro a tristeza acompanhada.
Caio Augusto Leite. (via auroriar)
Amar é um verbo que pode ser conjugado com a mesma intensidade aos dezessete, aos trinta e dois, aos quarenta e três, ou aos sessenta anos de idade. A diferença se estabelece na capacidade de cada um em reconhecer que tipos de pronomes devem ser usados: se pessoais, possessivos ou indefinidos.
Águas Turvas (via cueca-do-avesso)
A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos. A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro. A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos. Tudo bem. O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos. Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.
Chico Xavier.  (via auroriar)
Amar de longe não é fácil. É complicado não acordar com aquele cheiro, aquele calor do corpo, aquele abraço. É doloroso não ter aquela voz no ouvido, aquele colo, aquela risada boa e boba.
Clarissa Corrêa.  (via opostos)
Somente uma coisa me faria bem agora. Seria adormecer com a cabeça no seu colo, você me dizendo bobagenzinhas gostosas para eu esquecer a ruindade do mundo.
Clarice Lispector. (via opostos)